terça-feira, abril 3

O pior amigo

Família é a minha filha mais uma ou duas mãos de Amigos que presentes ou ausentes alimentam os meus dias.

Nessa gente amiga existe um gajo que deve ser o protótipo do que me leva a afastar do conceito de “Família de Sangue”, como eu a imagino.
É um gajo que se conhece desde os carrinhos e berlindes, com quem se explorou pela primeira vez o Mundo longe da janela dos pais e ate hoje. Um gajo daqueles que faz metade das nossas histórias e no entanto, é alguém que deixou de significar.

É intrigante que possamos desgostar da pessoa, dos seus actos e da sua vida mas, sempre que necessário, e mesmo quando não o é, estamos lá, presentes, prontos para realizar absolutamente tudo o que o nosso Amigo necessitar de nós.

Já não gosto do meu Amigo mas amo-o incondicionalmente.
Deve ser o que se sente por um familiar de sangue...

Abraço na família

12 comentários:

Papoila disse...

Dias, entao? E a magia do orvalho da manha, ficou esquecida?
Encosta as magoas ao peito, adormece-as com encanto e solta o sonho... Pega nesse bem precioso, que e a tua filha e percorram juntos as veredas da vida com belos sentimentos, cada dia diferentes, cada manha sentidos...
Deixo-te um doce bjinho,
Papoila Sonhadora,

Phantasma disse...

Olá AMIGO.

Acredita que eu sei bem o que é isso.

Até bem pouco tempo atrás andei a procura no dicionário para saber se cada letra da palavra AMIGO representava algo parecido com(companheirismo, lealdade, força e mais tudo aquilo que se sonha...).

Descobri que estava errado, descobri que a palavra AMIGO por vezes nada tem a ver com a pessoa em si, é apenas uma palavra que muitos utilizam para rotular aquele que enfim...

...apenas pede-te um cigarro.

Abraço forte AMIGO.

P.S.: Eu não fumo ;)

Tangerina disse...

Dias...eu compreendi-te. Peço desculpa pela resposta atravessada. Agora vou ler o teu post. Sorry, sorry.

Cindy disse...

Rapidamente... ando com uma certa dificuldade em gerir o tempo livre, que neste momento é praticamente nulo... Tenho tanta coisa para dizer... talvez ainda apareça hoje!

Beijokitas boas.

Tangerina disse...

Texto confuso. Gostas dele ou não? Tornou-se num crápula mas , potque jogaram ao berlinde, ainda o estimas? Ou não se tornou num crápula e é só mais uma pessoa igual a milhares?
N percebi, admito.
E isso das amizades incondicionais não me serve.
Quando gosto, gosto.
Quando não gosto, anuncio: Olha, já n gosto de ti. Explico e vou embora.
Simples.

Bjo com sumo de citrino:)

Dias... disse...

PAPOILA
Não ficou esquecida, foi ultrapassada pela necessidade de dizer mais uma coisa mas já lhe dedico umas palavras.
Obrigada pela visita e pelo beijinho.

PHANTASMA
Eu fumo, mas raramente cravo ;)

TANGERINA
São dias, não tem importancia

CINDY
Até já então, beijinho.

Dias... disse...

TANGERINA
Não é uma pessoa igual às outras, mas é uma pessoa a quem a desilusão da ausencia mentida e repetida, me fez deixar de cuidar.
Normalmente também sou suficientemente honesto para opinar os meus gostos, mas postei sobre este assunto precisamente por ser um caso anormal que penso se repita em alguns de nós.
Obrigada pela visita azeda, dá outro ritmo a este canto.

Elipse disse...

sabes, os amigos vêem com as circunstãncias e o tempo modifica-as. há amigos da infância que ficaram nela; ou dos tempos da escola, que se extinguiram com a aquisição dos diplomas; ou do tempo do casamento, que se apagaram com ele (já falaste disso, eu sei.
Se são paixões a gente alimenta a raiva (ou o ódio) quando elas são traídas; amizade é de outro nível e eu também faria o impossível por uma ou outra amiga que azedou com o tempo.´
É curioso que os escritos bloguísticos sejam alimentados de amores (ou dores inerentes, na maior parte das vezes) mas raramente se louva a amizade desta maneira.

Tangerina disse...

Num sô azeda, ora....

Dias... disse...

ELIPSE
Têem sido dias de amigos, outros virão. Muito obrigada por passares e reparares.

TANGERINA
no bom sentido... :)

Cindy disse...

Eu, até à pouco tempo, era um pouco ingénua em relação a amizades e pensava que um verdadeiro amigo era incapaz de qualquer traição... eu sei, mesmo ingénua!

A verdade é que cada dia que passa fico um pouco mais triste por uma pessoa ou outra, a quem chamava amigo, não me fazer metade daquilo que EU faria por ele...

Depois de um passado tão recheado de emoções, vivido e crescido em conjunto, fico triste em saber que há alguém (muitos alguéns) que não me dá o valor que lhe dou!

Beijokitas :o(

Dias... disse...

Pois é CINDY, deviamos viver os amigos sem balanças, sem contas... mas com o passar dos dias mesmo um Amigo cansa-se.
Beijinho e obrigada pela visita

Minha foto
Algés, Oeiras, Portugal
eu sou quem