segunda-feira, setembro 3

Resto da minha Mão

Dizem que será por poucos anos, que antes de se dar por isso já passou.

Apenas a quero entregar à vida, física e psicologicamente mais bem preparada que quem a rodeia. Mas o meu papel no todo é ínfimo.
De quem a rodeia depende o seu Fado.

Só espero que, seguindo ou não as minhas indicações, nunca me largue a mão.

Amo-te


Abraço

(photo not by me)

22 comentários:

gasolina disse...

Mesmo que a mão dela não esteja na tua, há sempre um elo inquebrável.
Só vocês os dois o veem, o sentem de forma tão especial.
Ela sempre vai estar à espera desse fio que a sustém.

Beijos nos dois.
Com muito amor.

eremita disse...

olhe, como avó digo-lhe que depende muito, muito de si. O meio e quem nele se move infuencia, mas não tanto se a relação e abertura de diálogo e folguedos for grande com os pais. Não basta saberem que os amamos, necessitam senti-lo no dia a dia, que os respeitamos, como seres humanos diferentes d enós e senhores do seu destino do qual - neste caso ela - será a construtora.
E aqui Freud tinha razão: a filha tem no pai o seu 1º amor. Será a figura masculina que perseguirá sem dar conta e se sentir o apreço deste pela sua personalidade, beleza e inteligência será, por certo, uma mulher bem resolvida.
Mas aproveite cada fase porque são únicas.
Fraterno abraço

mari crrrrruuuu... disse...

Aposto que, por muitos passos que dê, por muitos erros e por muitas vitórias que lhe surjam durante a vida, ela nunca irá esquecer que tem sempre a tua mão ou o teu abraço ou o teu sorriso ou a tua força - ou tudo isto - no mínimo dentro dela, porque tudo isto, no mínimo, faz parte dela!

Bjinho***

Fuínha disse...

A ligação que existe entre uma filha e um pai é inquebrável, existe um elo de ligação entre vocês que é para toda a vida. Estou certa que farás o possível e o impossível para que ela se mantenha sempre no bom caminho. Ela sabe que a amas acima de tudo, sempre saberá, é algo que se sente, mas nunca pares de o demonstrar. Em cada palavra, em cada gesto, demonstra o teu amor incondicional por ela. Estou certa que te sairás bem nesta tarefa tão importante.
Beijos enormes, cheios de saudade.

P.S Espero ver-te na Proschool

Bouquet disse...

Preparar um filho para a vida é algo difícil e sem término.Mas sempre possível!Mesmo que o meio que rodeia não seja dos melhores, com certeza que as indicações,palavras ou mesmo exemplos de um pai são preciosas na tarefa"preparar para a vida"
Com a mão dada ou não fisicamente...psicologicamente depende de si criar no imaginário essa mão, para que a filha nunca se esqueça dela!

Por vezes por a vida ser tão complicada...existem pais que não souberam ou não conseguiram manter essa ligação!

Lute!
Não deixe o tempo passar!
Cada segundo é importantissimo nessa idade!
Felicidades para os dois!
Mas lembre-se...o futuro dela, na relação com o pai estará pendente dos actos que o pai cometer hoje!

As crianças são tremendamente inteligentes e presentem tudo...para o bem e também o mal!

as velas ardem ate ao fim disse...

Há elos que não se quebram!Tu tens um desses elos.

(tb eu dei um excelente mergulho na linha ontem)

bjinhos

Milla Loureiro disse...

As mãos nos guiam, nos dá esperança e segurança para seguir de olhos fechados...

obrigado pela visita!

*Marta* disse...

Há um encanto subtil na imagem que se me depara à frente quando dou um simples click em cima.. De um mar com reflexos de prata ergue-se uma figura de uma princesa lindíssima tomada pela mão por um vulto gigantesco e igualmente belo, que nem sequer reparou em algo que lhe saiu do olhar porque estava ocupado a olhar para a direita, apontando para algo.. (não era eu, eu estava do lado esquerdo, juro..). Que par.. o dualismo do amor. Lá porque eu não prego esta palavra aos quatro cantos não significa que não o conheça. Eu já tinha "visto" aquele olhar, algures e é um olhar de quem está a ser ensinada e a aprender. Não a amar, porque o amar aprendeu-o no primeiro dia em que abriu os olhos e lhe deu a mão. Ela também te ama, garanto-te. Ama da única maneira que sabe amar. Nem sonha ainda com o caminho que tem de percorrer ao teu lado para construir a cada passo o seu céu de esperança. Não a largues tu,porque ela pode soltar-se facilmente.
Obrigada pela partilha deste teu tansbordar do coração.
Beijo

Silvia disse...

Amor de pai...
Era hora de ir para a cama, e o Coelhinho se agarrou firme nas longas orelhas do Coelho Pai. Ele queria ter certeza de que o Coelho Pai estava ouvindo e disse:
- Adivinha quanto eu te amo?
- Ah, acho que isso eu não consigo adivinhar - respondeu o Coelho Pai.
- Tudo isso! Disse o Coelhinho, esticando seus bracinhos o máximo que podia.
Só que o Coelho Pai tinha os braços mais compridos. E disse:
- E eu te amo tudo isto !
Huuum, isso é um bocado, pensou o Coelhinho e disse:
- Eu te amo toda a minha altura.
- E eu te amo toda minha altura - disse o Coelho Pai.

Puxa, isso é bem alto, pensou o Coelhinho. Eu queria ter os braços compridos assim. Então o Coelhinho teve uma boa idéia. Ele se virou de ponta cabeça, apoiando as patinhas na árvore.
- Eu te amo até as pontas dos dedos de meus pés!
- E eu te amo até as pontas dos dedos dos teus pés - disse o Coelho Pai balançando o filho no ar.
- Eu te amo a altura de meu pulo! - riu o Coelhinho saltando, para lá e para cá.
- E eu te amo a altura do meu pulo - riu também o Coelho Pai e saltou tão alto que suas orelhas tocaram os galhos das árvores.
- Eu te amo toda a estradinha daqui até o rio - gritou o Coelhinho.
- Eu te amo até depois do rio até as colinas - disse o Coelho Pai.

É uma bela distância, pensou o Coelhinho. Ele estava sonolento demais para continuar pensando. Então ele olhou para além das copas das árvores, para a imensa escuridão da noite. Nada podia ser maior do que o Céu.
- Eu te amo ATÉ A LUA! - disse ele, fechou os olhos e dormiu.
- Puxa, isso é longe disse o Coelho Pai. Longe mesmo!

O Coelho Pai deitou o Coelhinho na sua caminha de folhas. E então se inclinou para lhe dar um beijo de Boa Noite.
Depois, deitou-se ao lado do filho e sussurrou sorrindo:
- Eu te amo até a lua...IDA E VOLTA !

Ki disse...

Menina de belos olhos e com um arzinho de frio :)

Se a souberes cativar para sempre procurar a tua mão, já será excelente.

Felicidades, boa semana.

impulsos disse...

Um desejo que todos nós, pais e mães, temos!
Pela minha parte, acho que há muito que essa mão foi deslargada...
Espero que no teu caso, esse desejo seja uma realidade para sempre e que esse dar de mão firme, nunca deixe de o ser!

Um beijo

moonlover disse...

Que foto e texto!
As eternas questões de quem se preocupa em preparar o filho para a realidade tentando sempre que chegue o mais tarde possivel a hora de o por á prova!
Todos nós, pais, temos essa esperança de que nunca nos larguem a mão!
Parabens,
um blogAbraço;)
moon

Tempo disse...

GÁS
Com muito amor espero que tenhas razão.
Dois beijos em ti.

EREMITA
(desta vez) Não meto em questão Freud, mas atrevo-me a colocar sobre a mesa o que meus olhos conheceram de filhos e pais.
É uma questão de sorte, pura sorte. Um mau encontro numa qualquer curva ou esquina, e foi-se todo o trabalho de amor de um Pai.
Um Abraço

MARI
(sabes que, se datar este Blog por gerações, tu já és avó? :)
Ainda é muito jovem para me guardar na essência de forma vitalícia. Ama-me, porque estou presente e sou amigo, ainda não me ama pelo que sou. Tenho de viver mais uns anitos (logo se vê...) se pretender realmente deixar-lhe algo meu.
Beijinho *** ***

Tempo disse...

FUINHA
A minha filha é um beijo meu, constantemente!
Saudades em beijos enormes e cheios.
P.S. – Sim, está na agenda.

BOUQUET
Psicologicamente são fascinantes as crianças. Esponjas que absorvem ao detalhe TUDO o que as rodeia, e lançam-se em elaboradas somas com o pouco entender de toda a informação que contêm, são seres giríssimos, de outro planeta... passo dias a bla bla blazar com a minha filhota.
Obrigado pelo coment, gostei.

VELAS
Sou um privilegiado, mas ser Pai é muito mais fácil que ser Mãe.
(excelente mergulho? Agua geladíssima :)
Beijinhos

Tempo disse...

MILA
Obrigada eu.

MARTA (sandes de estrelas)
Excelente reply, adorei, parabéns e muito obrigada.
E, vivo não largarei.
Beijo

SILVIA
Quando me despeço da minha filhota medimos o nosso amor precisamente pelo tamanho (infinito) dos braços abertos :)
Sincronicidades tuas e minhas.
Beijo de volta na ida

Tempo disse...

KI
A ver vamos...
Idem para ti, mas a dobrar.

IMPULSOS
Também eu espero, logo se vê. Muito obrigada.
Um beijo

MOON
Muito obrigada :)
Blograço

sonhadora disse...

AMOR...AMOR...AMOR...

LINDA...LINDA...LINDA...

Beijinhos embrulhados em abraços

Mi disse...

[(*)]

Anônimo disse...

Não passa nunca esse tempo. Acho que ser pai/mãe é a coisa mais marcante na vida de uma pessoa. O medo do futuro é uma constante, mas as alegrias do presente e os sorrisos do passado valem tudo.
E a nossa mão está sempre lá, mesmo quando parece ausente ou eles a afastam no seu difícil processo de crescimento.
Belo texto e imagem.
Carla

Boop' disse...

Há uma mão que nunca se larga!
Mesmo que à distancia!

Goddess Night disse...

Adorei o Amor, o Pai e a Filha.
Nunca a perderás de vista, certamente. Sofrer por antecipação, também não adianta.
Beijos aos dois.

Teresa Durães disse...

lol

espero que a prepares para te largar a mão mas que saiba que a tem quando precisar

Uma mãe de uma filha e um filho!!

Minha foto
Algés, Oeiras, Portugal
eu sou quem