quinta-feira, setembro 20

LX - Monsanto

"Tas parvo man?! Tenho o maior respeito pelo teu irmão!
Mesmo a tropeçar em nadas, vestes urinadas, saliva seca pelo vinho enojando-me nos cantos da boca, a mendigar trocos para um copo com o cheiro da latrina que hoje é… respeito-o, é a Velha Guarda!
Da tua família só não respeito a ti! Tu és dos meus, uma vida inteira a bater no sangue um do outro, mas agora estamos velhos… Eu não fui man!"

Em dois segundos os olhos do bandido saltaram os meus ajoelhados, para tornarem sem claridade fulminante, apenas azuis celestes, lindos.

Um dos parceiros de mil dominós retirou-me o canhão do ouvido, não ia morrer nem ia ser aleijado, porque não merecia a desonra de dizer nomes. (deve-se evitar desonrar alguém que se respeita, a escumalha pronta a relatar o que só a outros devia dizer respeito pulula)

Voltámos para a Tasca, os quatro. Dois deles banharam-se pelas mesas repletas dos velhos que esta vila é. Depois saíram acompanhados e finalmente, a um sinal, saiu também o bandido.

Não me demorou meia garrafa para saberem o que queriam… voltaram a seguir o primeiro nome que ouviram.

Passo por Monsanto mil vezes, às vezes lembro-me do que aconteceu ao outro, aquele com quem me confundiram.
Foi noticia lá na Tasca onde policias, fogareiros, viúvas, putas e artistas, se acompanhavam noite dentro na Lerpa e nos Filmes.

A mesma Tasca que continua a ser visitada por todos os intervenientes, menos um, que neste caso até era inocente…

Abraço a Monsanto

30 comentários:

GarçaReal disse...

São os tais momentos em que saltamos fora na hora H...Nem sempre a sorte está do nosso lado.


bjgrande

Bouquet disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
era uma vez... disse...

Muitas das vezes paga o santo pelo pecador...
Beijo fresco;)

Teresa Durães disse...

(desconfio que já andei numa dessas tascas)

às vezes pergunto a mim mesma como me safei de certas situações. bom, pistolas (revolveres? não percebo do assunto) nunca tive apontado.

uma vez roubaram-me a carteira e tive um pro a explicar-me os locais a bater para a recuperar e todos os truques. Ficou de a tentar recuperar. Claro que não o fez, queria apenas mais uma cerveja.

O teu texto está magnífico (arrepiante, diga-se)

beijos

*Marta* disse...

Fantástico! Não a história em si que por acaso é muito perturbante. Fantástico é como a contas no teu modo tão típico de “quebra cabeças à primeira”. Precisei de ler três vezes e das três vezes tive três interpretações com desfechos também diferentes. Por isso repito que está fantástico.. Mas se me ponho aqui a citar o que me veio à cabeça fica um reply maior que a página e eu envergonho-me. Contudo, é perturbante esta história.
Um ajuste de contas que apanha um inocente pelo meio que tem o azar de ser parecido com alguém, talvez um irmão.
Histórias de gangs.
Andaram a brincar aos cowboys na tasca.
Seja lá como for, com o cano de uma arma encostado ao ouvido ia passar-me tudo pela cabeça menos os olhos azuis lindos de um bandido. Impressionante. Gostei do filme. Demasiado real para o ser.

Beijos

*Marta* disse...

Permite-me uma coisa, engraço imenso com os replys da Teresa durães. O modo como espalha humor e ironia em disfarce mais que perfeito, 5 xtrelas! Beijito a ela por me fazer sempre sorrir por cá!

Pratas disse...

Assim como a Marta, tive que ler mais do que uma vez o que me fez absorver melhor o texto. Gosto da maneira como as contas, fico a montar um puzzle. Os teus textos dão pica :)
Muito bom Dias, muito bom...

Capitão de Malta disse...

Lindo! Quase supera as minhas histórias de punhal! Deviamos de fazer uma colectânea de "textos do mal". Que dizes? Ainda agora tive um picanço aqui na tesca do lado...não sabia se ia dar beijos ou estalada! Ficamos pelo abraço! Textos do mal, brother...que dizes? (ainda fizemos 2 numeros de clan destino...ainda escreviamos com erros)...Beijos

Dias disse...

GARÇA
O mais incrivel da minha estrada é que estou todo gasto mas tenho sorte. Um paradigma inacreditavel para quem me conhece.
Grande beijo

BOUQUET
A vida continua para os que ficam, e pior para os que ficam sem os que vão.
Um bouquet de beijos

ERA UMA
Não ha santos, mas também não era um pecador.
Beijo fresquissimo

Dias disse...

TERESA
Muitissimo obrigada
Beijos

MARTA (das estrelas nesta trovoada)
Não te acanhes rapariga :) é muito bom perceber que leituras fazem dos nossos escritos.
Muito obrigada.
Beijos
OT- Mais que dos Replys da Teresa Durães, gosto da crueza com que se escreve no seu Blog. Infelizmente (PARA MIM CLARO) escreve que se desunha, é impossivel dedicar-me-lhe quanto merece.
Mais beijos

Dias disse...

PRATAS
Gosto de "dar pica" :)
Obrigadão parceiro e um abraço.

CAPITÃO
E a seguir iam buscar o Tony, mas perceberam que era ainda mais estupido.
Com os nossos pontos de vista e os podres que desde sempre conhecemos, o Clan Destino poderia ser um Blog bastante perturbador, mas para ser a serio ia-nos exigir tempo que não temos meu irmão.
Textos do Mal - com timings adequados, IM IN!
Beijos
(está uma trovoada brutal e um bafo muito cool, deviamos estar no Nelinho!!)

sonhadora disse...

Passo para te ler com saudade.Devoro as tuas palavras.
Beijinhos embrulhados em abraços

Um Momento disse...

De ira tomado na tasca entrou
Um nome chamou a si desonrou
Respeito pedia , contudo perdia, a razão nesse dia.
Da Velha Guarda saltou a dor
Tropeçando no nada , pulando o odor
Canhão apontado ,pronto a matar,
Não o fez ,por o outro tal honra não lhe valer.
Silêncioso som emitia
A decepção naquele dia
Palavras não havia , disparar não conseguia.
Contudo sairam juntos
Para fora da tasca arejar
Na confusão , ouviu-se um nome
Outro voltou para assim se proclamar,
Desta feita sem o outro saber.
Visitada continua a tasca
Por todos os que lá vão,
Só um não a visita
Aquele que era inocente... ate então...
Da Velha Guarda eles são, e ao respeito... não se dão


Beijo nosso...Respeitando
(*)

impulsos disse...

É... Dias, tantas vezes os inocentes são vítimas daqueles que se acham os intocáveis e donos da razão!

" (deve-se evitar desonrar alguém que se respeita, a escumalha pronta a relatar o que só a outros devia dizer respeito pulula)"

Só que eles esquecem-se de uma coisa muito importante: ninguém deve atirar pedras ao ar, se tem telhados de vidro!!!

Excelente post!

PS.Ainda bem que gostaste da .*. Magia.*.
É alguém que eu sempre admirei imenso pela sua escrita, já apagou dois ou três blogs que tinha, mas aquele escapou... como que por milagre!

Beijinho

KI disse...

N te descortino o significado rebuscado destes parágrafos, mas sei que tu queres que n pensem no que tu pensaste ao escrever. Sai mais um copo a bater no balcão da tua quitanda. Vai um shot?
és muito bom nestas subtilezas, gosto mas gosto mesmo porra! ( devolvo-te o porra lol!) de te ler, és sangue, és dor e lágrimas doces e n digo mais nada q hoje me apetece insultar alguém, esses alguéns como tu que me sacam emoções fdx!!

Beijos!!

KI disse...

Xiça! e voltei para ler de novo. Irritaste-me eu hoje queria-me queda, 'another brick on the wall' n me deixaste estou amuada contigo!!!!!!!!!! é que caraçaas, gostei deste texto, grrrrr!!

Sem beijo absolutamente nenhum!!!

E mais um copo de trÊs! N, n bebi, terrivelmente sóbria e alucinada e vou ler de novo, azuis? Arre!! E um cano telescópio de outros caminhos. Já te disse q me irritaste? já! Pois foi!!

Bouquet disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mestre disse...

Intenso e cativante como sempre.

A tasca contínua por lá mas a velha guarda não consegue fugir ao tempo que passa. Há sempre alguém mais novo, mais bandido, que dita as regras de quem é o inocente.

Grande texto.

Diva disse...

Tao comum... Infelizmente.
Bjs meus

mari crrrrruuuu... disse...

Eu fui lendo e à medida que o fazia parecia que eu própria entrava na história. Este é daqueles teus posts realistas e sem preconceitos que tanto gosto de ler! Parabéns!
Bjinho*

amigona avó e a neta princesa disse...

Passei para te ver e convidar a passar por lá para veres os meus "piquenos" (alguns)..beijo...

Dias disse...

SONHADORA
Saudades tinha eu de te ler por cá, por lá, de te ler...
Abraços embrulhados em beijinhos.

UM MOMENTO
Adoro estes teus exercícios, enriquecem-me.
Muito obrigada.
Nosso beijo

IMPULSOS
Muitissimo obrigada.
Beijinho

Dias disse...

KI
Desculpa, brick wanna be, mas dá-me gozo fazer emoções do cimento que vos une. Se tiveres algum problema com isso: ao nascer do sol por trás da igreja da vila, e leva a tua testemunha :)
Beijos

BOUQUET
Um bouquet de beijos

MESTRE
Obrigadão parceiro.

Dias disse...

DIVA
Infelizmente...
Meus beijos

CRRRRUUUU
Muito obrigada, o gosto é todo meu.
* Beijinho

AMIGONA
Obrigada
Beijo

Ki disse...

Sem problema algum, caro André, se bem que o nascer do sol perto da Vila é resplandecente mas prefiro-o na linha de água q tanto nos diz. E o jardim já o impregnaste na pele quando a manhã começa e o sol aind an brilha no verde que oscila? Gosto de manhãs brancas que chegam antes do sol, de sentir que em cada dia há semper uma nova promessa. Duelo? Eheheheh, ficamos pelas palavras que n ferem os ossos mas embala e trespassam a alma.

Beijos :)

Goddess Night disse...

"Um dos parceiros de mil dominós retirou-me o canhão do ouvido, não ia morrer nem ia ser aleijado, porque não merecia a desonra de dizer nomes. (deve-se evitar desonrar alguém que se respeita, a escumalha pronta a relatar o que só a outros devia dizer respeito pulula)"

Que gosto do que escreves, já sabes. Que sou muito melhor leitora do que escritora, também se adivinha. Que comparo as tuas passagens, a alguns dos escritores que me agradam, é inevitável. Gostei da dureza e autenticidade do texto. Grande escritor te revelas a cada palavra.

Lembrando Nick Tosches, mais uma vez, fica:
"Jurei nunca mais escrever uma única palavra falsa ou sem valor, e que escreveria sempre o melhor que me fosse possível e em direcção à mais pura finalidade; e que aquilo que escrevesse não seria dito de forma amena, nem censurado nem inventado; nem por mim, nem por ninguém nem por coisa alguma. Mesmo que só conseguisse tocar e iluminar uma única alma para além da minha e, depois, ficar dois mil anos perdido no deserto, assim seria. Eu fora mantido vivo para isto: fazer o que pudesse e assim ser livre, em fidelidade, em gratidão e em dignidade."

Com um abraço bem forte, recebo as tuas palavras.
Uma beijoka, refeita de tudo o que acabo de ler.

Bouquet disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bouquet disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Conceição Bernardino disse...

Até que te encontro meu heroí,
Obrigada por tudo.
O teu texto é uma realidade que desconhecia, mas na verdade o que eu desconhecia mesmo era a tua veia para a escrita.
Um beijo enorme
Conceição

Goddess Night disse...

Encantada por verificar que te sentes tão à vontade para te soltares no meu cantinho. Óptimo.
Muito bom mesmo. Fico alegre por mim e por ti. Perfeito:) Adorei.
Cantei contigo.
Beijo feliz por saber que te tenho como amigo.

Minha foto
Algés, Oeiras, Portugal
eu sou quem