quarta-feira, julho 29

B

A ela, recebia-lhe das entranhas com os ouvidos nos olhos e nos gestos, admirando-a merecedora de anões e príncipes de tão genuinamente belos mulher e verbos.
Ao Rio, teleférizou em rolas e gaivotas preces de esperança na protecção, para que o bonito por uma vez vingue sem macula.

Abraçaram-se morosos, pausa da pausa, antes de ela se conduzir e ele voltar a assumir o teclado virado para o Rio.

Desde os dias de colégio que ninguém lhe segurava a asa da frigideira, adicionando segurança e comodidade ao cozinhar. Um gesto tão inesperadamente necessário que nem tempo lhe deu para nostalgia, consumido por todas as delicadezas do acto.

Há amigas que de tão bonitas mais que rios não deviam ser !!

6 comentários:

Anônimo disse...

beautifull!!!!

Speechless....


thanks for beeing my friend ;^)

love u
*B

mari (a)penas... disse...

Oh que doce!!

Fiquei assim, com aquele sorriso ridículo a olhar para o belo do teu sentir, li-o vezes e vezes.

Mesmo teu!

Beijinhos

Teresa Durães disse...

que linda forma de demonstração de amizade!

as velas ardem ate ao fim disse...

sem palavras.

lindo de emoção.

um bjo

M. disse...

Tão bonita :)

Daqueles rostos que se sentem genuínos.

Bem hajam amigos e amigas que nos são sol.

beijo AC

Goddess Night disse...

Dar e receber, é arrepiante e verdadeiramente doce.
Lindas as tuas palavras e mais uma vez me espanto com a facilidade que fotografas a "alma" das pessoas.
Lindo sorriso o da "B"

Minha foto
Algés, Oeiras, Portugal
eu sou quem