sábado, janeiro 19

Miudo

A proximidade com Sevilha fazia de Vila Real de Santo António uma Vila de Touros que se distendia muito para alem da Praça. Nos canteiros bandarilhados, nas janelas de cartazes, na remenda de redes e capotes, numa panóplia de souvenirs que ainda mais enchiam de cor a Avenida.

O miúdo não precisava de saber ler para sonhar ser Forcado, e enquanto o brilho negro do olhar não conquistava mais um Turista, mirava os Postais, mirando-se de futuros.

Take it, its yours.

Tank iu madame

E esquinava-se correndo para a caixa sobe o balcão da tasca do Avô Clemente, onde dispunha no chão escarrado a colecção de uma vida.

11 comentários:

GarçaReal disse...

Versejar sem tristeza...Sem exprimir o que me exporta para a vida.....Nada sai...

Assim sou desde miuda...Mudar?
Pois....Não sei.

Os touros...O açambarcar de vida animal.......
Não gosto...Tão sòmente!!!!

Um Domingo em lassidão

bjgrande sempre

gasolina disse...

Miúdo, despes-te assim, em frente a mim, mesmo que sob o oculto do balcão?! olha que eu vejo os teus postais e cobiço a colecção de memórias que acartas, marco os que mais gosto e até sou capaz de te roubar um ou outro. Assim, um dia farei parte de ti, exposta num chão cuspido e escarrado de muitas luas que me hão-de atingir.

Estou surpreendida pelo tom, Dias.
Agradavelmente surpreendida.
Não páras de me encantar!

Um beijo imenso (e impõe-se!derrubadíssimo)

M. disse...

Quando te comecei a ler, tinha este ar que sinto aqui hoje, dava-me asas e soltava-me sentires. Sorri do mesmo modo com a familiaridade dos sítios, a avenida e a praça de touros de VRSA, sonhei acordada por momentos com a tasca do avô Clemente e com ele a varrer vagarosamente os despojos no final do dia sob o olhar do miúdo de olhos escuros que aspirava a ser talvez um forcado lendário. Não interessa se sonhei mal, se a realidade foi diferente, importa-me o efeito. Quando queres, sinto-te escritor porque tens raízes, ar e sonhos, tens histórias e vidas, por vezes tens sangue nas sílabas e plantas tudo aqui para deleite de quem te lê.

Tank iu mister

Beijo

GarçaReal disse...

Passei, reli e pensei!

Touros, paixão para muitos...Decepção para outros...

Beijo em ti para um bom Domingo ( Miudo)

mari crrrrruuuu... disse...

Touros... Bichos da minha terra também, embora eu prefira os cavalos.
Não deixo de os admirar e, embora muitos dizem que lhes têm respeito, eu tenho um medo que até arrepia :)

E o miudo que sonhava ser forcado... Também já me passou pela cabeça ser amazona :)

Gostei muito! Escreves sempre com encanto!
Bjinho***

Goddess Night disse...

Miúdo ou graúdo, vejo-te sempre com os olhos a brilhar de sonhos, encantos, desencantos, e muitas histórias para contar.
Gostei muito, delicioso.

Beijocas.

Dias disse...

GARÇA
Touros, uma tradição com direitos.
Beijo muito grande e muito forte miuda.

GAS
Sempre complicado responder ao elogio do Mestre... Encheste-me, enches-me!
Beijo imensamente agradecido (do chão)

M.
Têm dias o Dias...
É muito bom saber que te voltei a chegar mas escritores somos todos nós, uns muito melhores que outros.
Adorei o comentario miuda, obrigadão.
Beijo

MARI
Tu Amazona?... Gosto bastante da imagem que criei :)
Muito obrigada miuda, sempre um encanto receber-te.
Beijinhos aos molhos.

GODDESS
Obrigadão amiga, é fantastico ler que se agradou a uma artista do teu calibre, orgulhas-me miuda.
Beijocas

Waldorf disse...

Miúdo, como sei que sou engraçado, vim dar um ar da minha graça, para não te esqueceres aqui do velho!!!!
Também eu queria ser forcado no mercado abastecedor de Évora, mas como não havia camarote, desisti!!!
Tou contigo de tijolo e betão!!!
Fascinas-me!!

Pratas disse...

Bom texto dias, momentos de recordação.

Um Momento disse...

Sonhos de criança alimentados pelo futuro risonho aspirado um dia...

Sopro um beijo ao Belo Miúdo que há em ti

(*)

Teresa Durães disse...

No Montijo é igual... bah!

Minha foto
Algés, Oeiras, Portugal
eu sou quem